Conta Digital do Banco Brasil

Há anos os bancos brasileiros oferecem aos seus clientes contas digitais. Elas são uma excelente alternativa para quem deseja economizar com tarifas. A adesão dos consumidores a esse tipo de conta aumentou depois que as taxas das contas tradicionais subiram. De acordo com analistas da JPMorgan, no primeiro semestre de 2016 houve um aumento de 12% nas tarifas em relação ao ano anterior.

A conta digital do Banco do Brasil é uma das mais utilizadas pelos brasileiros. A instituição oferece centenas de serviços através dos meios eletrônicos. Atualmente, a conta digital do BB está passando por modificações. Segundo informações do banco, o sistema passa por uma fase de testes e, em breve, trará novas facilidades para mobile. Saiba como a conta digital vem funcionando até então.

Conta Digital BB

Uma conta digital no Banco do Brasil oferece os mesmos serviços que uma conta corrente normal oferece. A diferença está nas tarifas. Você poderá utilizar todo o seu pacote bancário por meios eletrônicos que não pagará as cobranças do serviço. Isso vale para serviços no caixa eletrônico, internet banking, aplicativo para móvel ou no atendimento telefônico.

A única taxa que você precisará pagar é a das ações feitas em agências bancárias, isto é, serviços em atendimento físico. O funcionamento dos pacotes gratuitos está disposto na resolução 3-919, que foi publicado em 25 de novembro de 2010, pelo Banco Central.

Como fazer o cadastro

O cadastro é feito no site do Banco do Brasil. O cliente deve preencher um formulário com seus dados e ir até uma agência do BB, de livre escolha, para assinar os termos do contrato. É preciso levar a documentação exigida pelo banco:

  • Comprovante de endereço emitido há, no máximo, 90 dias (conta de luz, água, telefone etc.).
  • Cadastro de Pessoa Física (CPF).
  • Documento de identificação (RG, CNH ou outro).

O comprovante de renda é opcional, mas ele facilita a aquisição de outros serviços posteriormente. Em seguida, o Banco fará a análise do crédito, que pode ser aprovado ou recusado. A maior parte das recusas se deve ao CPF, que pode estar restrito em órgãos de proteção ao crédito.

Vantagens

Além das baixas tarifas e da flexibilidade do uso, há uma grande variedade de serviços disponíveis. São mais de 280 transações na internet, no aplicativo do Banco do Brasil (para tablets e smartphones) e nos mais de 40 mil caixas eletrônicos espalhados pelo país.

Assim como portadores de contas normais, o cliente da conta digital poderá fazer transferências, saques, tirar extratos, fazer consultas de saldos, etc. O pacote digital também oferece a possibilidade de realizar empréstimos, financiamentos ou recorrer às linhas de cartões de crédito. Em relação às linhas, deve-se adequar o valor ao limite contratado e pagar as tarifas do serviço.

Mas, ao contrário das contas tradicionais, o pacote digital não inclui folhas ou talões de cheques. Contudo, há a possibilidade de recorrer a esse serviço pagando uma taxa extra, que é debitada diretamente no saldo. O mesmo acontece quando se usa serviços nas agências do Banco do Brasil.

Nova lei para pagamento de diferente entre cartão e dinheiro

O presidente Temer sancionou uma lei federal que permite que o consumidor faça o pagamento diferenciado para o consumidor. Com as mudanças, os comerciantes poderão cobrar valores diferentes para um único pagamento, se for feito em dinheiro ou cartão.

Aqueles consumidor que sempre optava pagar as contas com dinheiro vivo, e sempre ouvia do comerciante que o desconto não era possível. Com as mudanças, o consumidor poderá pedir o desconto de forma legal para o comerciante, que poderá concedê-lo ou não.

A Lei que regulamenta a diferenciação de preços conforme o pagamento trará mais justiça social ao consumidor e vai aquecer comércio. A medida permite que lojistas e consumidores negociem preços mais competitivos diante de diferentes meios de pagamento, como dinheiro e cartão de crédito.

Segundo o Governo, as mudanças poderão gerar novos empregos e um maior consumo.

“o fornecedor continua obrigado a informar o preço à vista dos produtos. Se vende a prazo, continua obrigado a informar toda a composição do preço a prazo. Se optar por diferenciar preço em razão do prazo ou instrumento de pagamento, terá que informar o desconto em local e formato visível ao consumidor”.

Algumas possíveis vantagens da mudança

  • Poder de escolha para o consumidor
  • Cliente poderá ter desconto nas compras a vista
  • Antes, era proibido oferecer menor dinheiro ou no débito
  • Cada forma de pagamento gera um custo, desta forma terá um preço diferenciado, de forma que a escolha fica por parte do consumidor.
  • Vantagens para o consumidor e para o lojista
  • Diferenciação de preços

As compras em cartão envolvem a cobrança de taxas pelas operadoras e que são repassadas aos consumidores. Com a regra que previa preço único para os produtos, tanto aqueles que pagam em dinheiro quanto os que pagam com o cartão acabavam sendo onerados por esse custo extra.

“Essa é uma medida de proteção ao consumidor. O lojista pode dar as mais variadas opções para o consumidor escolher. Em vez de impor amarras, nós damos liberdade. Cada indivíduo sabe o melhor para si. Não é o estado que deve saber”, disse.

“Famílias de baixa renda, que pouco usam o cartão, estão transferindo renda para famílias de renda mais elevada, que usam mais o cartão”, apontou Meirelles.

Procon é Contra

Para o Procon – Orgão de defesa do consumidor, a legislação é injusta. “Como na composição dos preços o fornecedor já embutiu como parte dos seus custos fixos e variáveis o aluguel de equipamentos (máquinas de cartão), taxas de administração e custos da operação, não há convicção de aplicação de desconto real ao consumidor que optar pagar em dinheiro”, disse o Procon. “Nesta linha de raciocínio, o consumidor que pagar com cartão, além de já custear pela sua manutenção (anuidades e tarifas), irá arcar com despesas de responsabilidade do fornecedor”.